Nada sober vós sem vós

Log in
updated 2:49 PM WEST, Apr 24, 2017
Informação:
PARTILHEM: A 17.ª edição da revista digital da Plural&Singular está online e disponível para download. Além dos resultados da 3.ª edição do concurso "A Inclusão na Diversidade", destacamos uma "Grande Entrevista" com Ana Sofia Antunes, secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência que faz um balanço de um ano de Governo

Sessão informativa Sexualidade&Afetos

 

Sessão de informação e apresentação pública da secção Sexualidade&Afetos

Plural&Singular lança projeto pioneiro

O auditório começou a parecer pequeno para a quantidade de pessoas utilizadoras de cadeiras de rodas que quiserem participar neste evento organizado pela Plural&Singular e realizado na Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação, no Porto. No entanto, tudo correu como o previsto e houve lugar para todas as pessoas. 

No que diz respeito ao amor e aos afetos, Rui Machado, um dos oradores avançou que “nada é certo, mas sem a possibilidade, nada pode acontecer”. E neste sentido, mais de meia centena de pessoas, entre oradores e participantes, puderam, juntas, refletir sobre as condições que as famílias, os profissionais de saúde e de ensino, e a sociedade como um todo, deverão tentar criar para que a possibilidade aconteça, mesmo sabendo que “nessas coisas do Amor não há certezas”. “A possibilidade é já tanta coisa...”, considera.

O evento contou com as comunicações de vários oradores convidados, e com a realização de um debate informal aberto à participação de todos os presentes que se debruçou sobre os temas da diversidade sexual e os preconceitos, os afetos, o sexo e a imaginação. Falou-se sobretudo do papel da família, dos profissionais de saúde e de educação, da necessidade da terapia sexual e da polémica assistência sexual.

Esta iniciativa surge no seguimento do projeto dedicado à sexualidade e afetos que a Plural&Singular pretende colocar online no início do próximo ano.

“Achamos esta iniciativa tão interessante quanto pertinente e corajosa. É um projeto que se poderá constituir como uma possibilidade real de esclarecimento e desmistificação de algumas dúvidas e de sociabilidade entre pessoas, não sendo importante se têm ou não deficiência”, refere Rui Machado, membro do grupo informal “Sim Nós Fodemos”.

Todas as perguntas colocadas pelos leitores da Plural&Singular serão respondidas a partir de 1 de janeiro de 2016 nesta secção que se está a desenvolver e que pretende colmatar a lacuna de informação existente sobre o tema da sexualidade e os afetos das pessoas com deficiência. 

A ideia passa por ter uma secção informativa no site destinada ao tema e um email disponível para o esclarecimento de dúvidas e questões concretas, cujas respostas são asseguradas pelo sexólogo Jorge Cardoso – um psicólogo clínico que desenvolveu como tese de doutoramento o tema da “Sexualidade masculina pós-lesão vertebro medular” para avaliar qual o impacto deste tipo de lesão sobre a sexualidade de 150 homens aos vários níveis. 

Na opinião do psicólogo clínico nos últimos anos tem-se verificado uma multiplicidade de ações destinadas a contrariar a ideia, ainda dominante na sociedade, de que a sexualidade na deficiência representa uma impossibilidade ou que está repleta de dificuldades. 

“De facto essas dificuldades existem, mas são em grande parte resultantes das atitudes desvalorizativas face às pessoas com deficiência em geral, e aos seus direitos sexuais em particular”, refere Jorge Cardoso que acrescenta que o projeto "Sexualidade&Afetos" tem por objetivo “contribuir para a desconstrução destas crenças, bem como constituir uma plataforma de encontro que permita tentar dar resposta a questões da esfera afetiva-sexual, de forma a promover a saúde sexual e o bem-estar geral”.

Para a Plural&Singular a falta de informação é o mecanismo que dá origem à criação de preconceitos e, consequente, discriminação. Por isso, nesta secção também se pretende disponibilizar informação sobre as diferentes incapacidades e questões relativas à sexualidade e dicas para ajudar a lidar com situações concretas e acabar com os constrangimentos associados. 

Para este projeto, a Plural&Singular tem como parceiros, além do sexólogo Jorge Cardoso, a Associação para o Planeamento da Família, o grupo informal “Sim, Nós Fodemos”, a Associação do Porto de Paralisia Cerebral e a Federação Nacional de Cooperativas de Solidariedade Social e está a contactar outras entidades para se associarem a esta secção que pretende estar em permanente atualização.

“Tínhamos de estar presentes num projeto que assume de forma muito natural e clara a sexualidade das pessoas com deficiência”, refere Rui Machado.

Relativamente à aceitação do projeto pelos leitores, o “Sim Nós Fodemos”, embora otimista, considera que é sempre uma incógnita. “Uma coisa temos a certeza: não será consensual”, considera.

Jorge Cardoso diz que as expetativas de aceitação resultam da “leitura” da realidade, que dá conta da existência de uma necessidade. “Deste modo, cabe ao projeto "Sexualidade&Afetos" saber ajustar-se a essa necessidade”, sugere.

Por outro lado, o psicólogo clínico e sexólogo acrescenta que cabe às pessoas com deficiência não terem receio de ´empurrar a porta´, vindo à procura daquilo que possa contribuir para potencializar as suas vidas sexuais, ou, para outros, ousar iniciar a descoberta dos prazeres da intimidade e da sexualidade. 

Para este evento a Plural&Singular contou com a colaboração do professor Marco Oliveira da Escola Artística e Profissional Árvore que destacou três alunos do curso de Multimédia - Duarte Bandeira, Miguel Freitas e Carolina Quelhas – para filmar os eventos e editar os vídeos que, posteriormente, serão publicados no site da Plural&Singular. 

A Clarim, empresa com sede em Matosinhos, é uma empresa pioneira no transporte personalizado de pessoas com mobilidade reduzida, cujos veículos estão preparados para o transporte de cadeiras de rodas e disponibilizou, gratuitamente, um veículo às pessoas com mobilidade reduzida que quiseram participar neste evento.

Esta empresa desde logo aceitou o desafio de apoiar esta iniciativa por entender que “a inclusão é a principal missão da Clarim”. Esta forma de estar no mercado, segundo uma das colaboradoras da Clarim, Cláudia Costa, está patente no trabalho que a empresa desenvolve, nos valores que a caracterizam e nos serviços que proporciona.

Para além do transporte personalizado, a Clarim disponibiliza serviços de apoio domiciliário, de reabilitação e readaptação, e acompanhamento personalizado, apostando em respostas multidisciplinares assentes numa equipa constituída por terapeutas ocupacionais, enfermeiros, assistentes sociais e auxiliares de ação médica.

“Porque importa, e porque acreditamos que ainda há muito por fazer, é com satisfação que a Clarim oferece o seu contributo para que a mensagem chegue mais além”, acrescenta a colaboradora da Clarim. 

A parceria da Clarim para estes dois eventos implicou a realização de 22 viagens, para o transporte de 12 pessoas com mobilidade reduzida, o que equivale a 250 quilómetros percorridos nos dois dias. 

“O balanço é bastante positivo. A sensação de objetivo alcançado, apesar do cansaço após 10 horas de condução, foi muito gratificante”, refere Cláudia Costa.

A responsável considera que estas iniciativas vão contribuir a divulgação dos serviços da Clarim. “Com toda a certeza novos clientes surgirão após esta parceria”, admite. 

Do balanço geral fica a certeza de clientes satisfeitos e de que esta parceria é “para repetir no próximo ano”.

 

Deixe um comentário

Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses

publicidade

publicidade

Publicidade

11°C

Lisboa

Breezy

Humidity: 98%

Wind: 46.67 km/h

  • 26 Apr 2017 17°C 12°C
  • 27 Apr 2017 18°C 14°C

Publicidade