Nada sober vós sem vós

Log in
updated 7:06 AM UTC, Sep 15, 2021
Informação:
LEIA E PARTILHE: a última edição da revista digital da Plural&Singular que já vai na 26.ª edição e tem em destaque a 7.ª edição do concurso internacional de fotografia "A inclusão na diversidade"

O judo ao serviço da inclusão


O Mestre Mário Emídio Oliveira, por ocasião do Open Nacional de Judo Adaptado para a Deficiência Intelectual Masculino e Feminino – Divisão I – Absolutos que se realiza a 23 de fevereiro, recebeu o Fórum no Dojo do Judo Vitória, no Estádio D. Afonso Henriques em Guimarães para falar sobre a modalidade que tanto tem contribuído para demonstrar que o desporto é para TODOS.

Fórum - Quem é o Mestre Mário Emídio Oliveira?
Mário Emídio Oliveira (MEO) - Eu vim para o Vitória treinar judo quando acabei o serviço militar aos 23 anos. Até nem sabia o que era judo. Na tropa tive que ter aulas de judo e depois na vida civil continuei aqui com o Mestre Carlos do Vitória. E agora já tenho 51 anos e nestes anos todos coincidiu assumir a direção técnica e a direção administrativa e financeira do judo do Vitória.


Fórum - A sua dedicação ao judo é feita de uma forma não profissional?
MEO - Sim, eu trabalho no Centro de Saúde, sou administrativo. E depois do meu trabalho venho-me dedicar a uma causa, e a minha causa é o judo. Deus deu-me uma ferramenta e eu estou a ajudar os outros através do judo, mais nada do que isso.


Fórum - Como tem sido o percurso do judo como modalidade? Ler mais

* Conteúdo desenvolvido pela Plural&Singular (Núcleo de Inclusão, Comunicação e Media) no âmbito da prestação de serviços de assessoria (elaboração de uma newsletter informativa) ao Fórum Municipal das Pessoas com Deficiência/Câmara Municipal de Guimarães

 

4°C

Lisboa

Limpo

Humidade: 49%

Vento: 14.48 km/h

  • 03 Jan 2019 7°C 3°C
  • 04 Jan 2019 8°C 1°C