Nada sober vós sem vós

Log in
updated 12:49 PM WEST, Aug 20, 2019
Informação:
JÁ DISPONÍVEL: 22.ª edição da revista digital semestral Plural&Singular para 'download' e visualização 'online' | CONCURSO DE FOTOGRAFIA com prazo de candidaturas já aberto, consulte o regulamento!

Cuidados a ter ao mergulhar para evitar lesões cervicais

Os acidentes com mergulhos são a quarta maior causa de lesões medulares e um estudo recente do Centro Norte-americano de Biotecnologia revela que “homem, idade inferior a 30 anos, verão e álcool” é a combinação explosiva no aparecimento de lesões cervicais.

A informação avançada pela associação sem fins lucrativos Spine Matters sublinha que homens abaixo dos 30 correm mais riscos nos mergulhos de verão e os números traduzem uma realidade que é visível da prática diária do presidente da associação, o médico ortopedista Luís Teixeira. “São dados que surgem com uma recorrência sistemática em vários estudos e publicações: os jovens adultos do sexo masculino são tipicamente o grupo que mais riscos corre no verão em atividades aquáticas e por isso também os mais expostos a desenvolverem problemas ortopédicos ou neurológicos em resultado dessa negligência”, começa por explicar o médico ortopedista.

Luís Teixeira afirma que os vários estudos são coincidentes, mostrando que entre 75% a 95% dos casos relatados ocorrem em homens entre os 15 e os 30 anos. “Falamos de ocorrências que podem resultar em lesões como luxações e fraturas da coluna vertebral, traumatismos cranianos ou tetraplegia com incapacidade permanente”, acrescenta.

Nesse sentido, o presidente da Spine Matters considera que a consciencialização das pessoas é muito importante para evitar que estes acidentes, que “resultam pura e simplesmente de riscos desmedidos, brincadeiras que correram mal, gestos irrefletidos ou de alguma irresponsabilidade”, aconteçam.

Luís Teixeira revela ainda que “9 em cada 10 acidentes acontecem num local com profundidade inferior a um metro e meio” e que na maior parte dos casos a “vítima conhecia mal as características do local onde estava a fazer os mergulhos”. “Ora em sítios de baixa profundidade é precisamente onde há maior probabilidade de desenvolver lesões. O tipo de danos depende de vários fatores: da posição da cabeça e da coluna vertebral no momento do impacto, do peso do indivíduo, da velocidade e da trajetória do mergulho, etc”, enumera.

As recomendações que podem salvar a sua vida em caso de acidente e gestos de prevenção para umas férias mais seguras são:

.Cuidados a ter antes de mergulhar:
1. Avalie bem a profundidade e o local: Mergulhos em locais com águas pouco profundas, ou onde a visibilidade não permite apurar se há rochas, troncos, bancos de areia ou outros obstáculos para realizar um mergulho seguro são altamente perigosos. Conheça a profundidade do local onde vai mergulhar e dê preferência a águas cuja profundidade tenha, no mínimo, o dobro da sua altura; Se estiver no mar, antes de mergulhar, “teste” a profundidade entrando progressivamente pelo seu pé. Tenha atenção também a locais demasiado altos, pois são igualmente perigosos.
2. Explorar e examinar: Mesmo que conheça o local onde vai mergulhar, a paisagem natural muda regularmente, com as correntes, com as marés e com diversos fatores, daí que deva sempre examinar com atenção o local onde vai mergulhar antes de o fazer. Se vai para um sítio que não conhece, procure avaliar antes o local. É importante também que respeite as placas de sinalização e que mergulhe numa zona bem iluminada. Mergulhos à noite são extremamente perigosos.
3. Evite brincadeiras: Empurrões para dentro da água e outras acrobacias; Não mergulhe de costas ou em corrida - quanto mais impulso der, mais fundo será o mergulho. Não mergulhe de locais altos, de costas ou em corrida. Tenha também muita atenção aos mergulhos de pranchas.
4. Tenha atenção à posição do seu corpo antes de mergulhar: Evite mergulhar na vertical. Procure entrar na água numa posição mais oblíqua de forma a atingir menor profundidade e velocidade. Mantenha os braços esticados e as mãos à frente, em extensão, de forma a antever o que se aproxima e a proteger a cabeça e pescoço ao longo do mergulho.
5. Não consuma bebidas alcoólicas: Por muito que o verão traga consigo atitudes relaxadas e despreocupadas, se considera mergulhar, deve levar este conselho a sério. O seu discernimento e capacidade de avaliar as condições do mergulho, assim como a sua postura, não devem estar comprometidos nestes momentos.

.Como deve reagir se assistir a um acidente de mergulho:
1. Chame de imediato o 112. No caso de se encontrar numa praia, chame de imediato o nadador-salvador pois terá mais competências e formação para saber reagir à situação.
2. Caso presencie um acidente é importante não mexer na vítima, pois sem os cuidados adequados pode haver uma lesão ainda maior. Nesse caso, certifique-se de que a pessoa está a respirar e aguarde um resgate especializado.
3. Coloque a vítima de barriga para cima para que possa respirar, tentando imobilizar a cabeça em linha com o tronco. Mantenha sempre a cabeça e pescoço alinhados com a coluna vertebral, numa posição estável, e não faça nenhum movimento brusco.

“E aquilo que é importante que as pessoas reflitam é: não vale a pena; os riscos são simplesmente grandes de mais”, remata Luís Teixeira.

Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses

publicidade

publicidade

Publicidade

4°C

Lisboa

Limpo

Humidade: 49%

Vento: 14.48 km/h

  • 03 Jan 2019 7°C 3°C
  • 04 Jan 2019 8°C 1°C

Publicidade