Nada sober vós sem vós

Log in
updated 11:18 AM WEST, Apr 17, 2018
Informação:
ACOMPANHE: Todas as novidades sobre os projetos com 'marca' Plural&Singular. Além do concurso de fotografia internacional em que TODOS cabem - cuja cerimónia de entrega de prémios decorre dia 3 e dezembro no CPF, no Porto - avançamos com formações em Comunicação Acessível e Sexualidade&Afetos, o projeto "Nós os cuidadores - sessões de grupo para cuidadores informais!" e com candidaturas ligadas ao ERASMUS+            Consulte também a página do Núcleo de Inclusão, Comunicação e Media e adira ao nosso grupo de debate e partilha no facebook  

Porto: Provedoria do Cidadão com Deficiência da Câmara vai ser extinta

A Provedoria do Cidadão com Deficiência da Câmara do Porto vai deixar de existir. A confirmação chegou através de uma publicação que a atual provedora, Lia Ferreira, fez esta noite nas redes sociais.

“Na sequência do manifesto de candidatura do actual executivo da Câmara Municipal do Porto, a Provedoria dos Cidadãos com Deficiência extingue-se (…). Após meio mandato na qualidade de adjunta e de um mandato completo como Provedora dos Cidadãos com Deficiência da Câmara Municipal do Porto, fica a consciência de que, apesar do estatuto, um provedor não tem poder algum nem orçamento para executar qualquer projecto. No entanto, só não fiz mais por não me ter sido institucionalmente permitido. Como tal, de forma a contornar os limites sempre presentes, fui apostando na criação de parcerias de forma a conseguir implementar projectos e políticas mais inclusivas” – lê-se na publicação de Lia Ferreira.

A nota tem como título “Até sempre”, foi publicada ao início da noite e já regista (cerca das 22 horas) mais de meia centena de comentários, tendo sido partilhada mais de três dezenas de vezes.

Lia Ferreira afirma sair com a certeza de que desempenhou as funções com tal “afinco” que chegou a ser apelidada de “chata que não desiste”.

“Por fim ouvi ‘o seu gabinete estava a ter protagonismo e competências apenas dignas de Pelouro e isso não pode acontecer’. Estas palavras arrasadoras soam a reconhecimento e elevação do trabalho que executei”, escreveu, garantindo que só não fez mais por não lhe ser “institucionalmente permitido”.

“Fica a consciência de que, apesar do estatuto, um provedor não tem poder algum nem orçamento para executar qualquer projecto. Como tal, de forma a contornar os limites sempre presentes, fui apostando na criação de parcerias de forma a conseguir implementar projectos e políticas mais inclusivas”, referiu Lia Ferreira.

A provedora vinca que procurou envolver as associações de apoio a pessoas com deficiência, chamou as entidades competentes (internas e externas) para as ouvirem, criou dinâmicas entre serviços municipais e serviços externos, tudo “de forma a colmatar algumas falhas”.

“Fui ao mundo da investigação académica buscar conhecimento e colaboração, trazendo ideias inovadoras que, acredito que poderão resolver muitas das dificuldades e barreiras à inclusão das pessoas com deficiência. Juntos provocamos profundas alterações no modo de pensar e de sentir a inclusão na cidade, o que levou a mudanças, que estou certa serem estruturais e terem vindo para ficar” – lê-se na nota.

“Ao longo destes anos o empenho e o esforço da minha pequena equipa, contribuíram decisivamente para melhorar o serviço público que a Câmara presta às pessoas da cidade do Porto, contribuindo para o seu bem-estar e melhoria da sua qualidade de vida. Caminhamos no sentido de fazer desta cidade uma cidade mais eficiente, inclusiva, solidária e aberta às pessoas que a habitam e percorrem”, acrescenta Lia Ferreira.

Leia publicação de Lia Ferreira na integra AQUI
Veja quais as funções e objetivos da provedoria que vai cessar funções neste LINK

Bingo sites http://gbetting.co.uk/bingo with sign up bonuses

publicidade

publicidade

Publicidade

15°C

Lisboa

Nublado

Humidade: 53%

Vento: 28.97 km/h

  • 24 Abr 2018 17°C 7°C
  • 25 Abr 2018 14°C 11°C

Publicidade